Poemas de Ana Cecília Ferri Soares
Espera

Deusa das Matas, Tropical Princesa
que em berço esplêndido repousa inquieta
temendo as armas da indelicadeza,
sem protecção, sem dono e sem Poeta!

 Rainha-Mãe, Altar da Natureza,
predestinada para ser asceta,
espera em Paz que resta uma certeza:
Segredo Natural, Missão Secreta!

Não te perturbes se te roubam plantas,
se te cobiçam por riquezas tantas,
se os bárbaros te querem derrubar...

Se a Humanidade vai perder o siso,
Deus tem Saudade do Seu Paraíso
e em ti virá de novo começar...



Apelo

Protege-me, Brasil, dos olhos gordos
que os malfeitores vem botando em mim,
desrespeitando todos os acordos
e a ordem natural deste jardim...

Livra-me as veias dos mortais venenos
que injetam nestes rios de águas claras
os invasores tristes e obscenos,
a cata de metais e pedras raras...

Ajuda-me a manter todos os bichos
indispensáveis às sobrevivências
que vêm servindo, mortos nestes nichos,
de talismãs em finas residências...

Replanta-me, Brasil, todos os dias,
 põe-me depressa a me reproduzir:
são móveis, são degraus, escadarias
altares de consumo a me exaurir...

Conserva-me com todas estas cores,
estes meus tons, talvez desconhecidos,
que guardo em folhas, frutos e nas flores
o pão que servirá aos desvalidos.

Socorre-me é fatal a hemorragia
e a seiva escorre e perde-se no mar...
Do lenho que é sangrado todo dia
será impossível produzir o Ar...

Acolhe-me, Brasil, no teu regaço
como a mais bela flor do Éden puro...
Que não me falte a força do teu braço
a conduzir-me em Paz pelo Futuro!

Protege-me, Brasil, dos olhos gordos
E da ganância do nariz do Mundo!

Voz da Mata


Compartilhe esta página com um amigo!

Seu nome:
Seu email:
Nome do recipiente:
Email do recipiente:
Se quiser escreva uma mensagem para seu amigo:


Clique aqui se quiser receber uma cópia de sua mensagem


[an error occurred while processing this directive]
visitantes desde 23/09/00